9 min de leitura
26 May
26May

Neste texto vamos falar sobre os impostos que são pagos na guia do DAS.

Iremos esclarecer suas dúvidas de como o cálculo é realizado. 

O que você vai ver nesse texto: 

  • Entenda os impostos pagos na guia do DAS.
  • Como saber quanto vou pagar de imposto?
  • Quais as perguntas mais frequentes que recebemos?


Entenda os impostos pagos na guia Das

Essa é uma dúvida muito permanente dos empreendedores. 

Afinal o que eu pago na guia do DAS? 

Quais são os impostos que compõe a guia do DAS

A guia do DAS é composta por 6 impostos sendo eles: 

  • IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica); 
  • CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido); 
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social); 
  • PIS (Programa de Integração Social); 
  • ICMS – no caso das empresas de comércio (Imposto Sobre Operações Relativas a Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal de Comunicação);
  • ISS (Imposto Sobre Serviços);
  • INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Em alguns casos, como por exemplo, o prestador de serviços emite uma nota com retenção ele é isento do ISS. 

Em um outro caso, como prestação de serviços para o exterior, você terá um benefício fiscal com a isenção dos impostos PIS, COFINS E ISS.

Mas quando for emitir a nota, deverá destacar que o serviço prestado é para o exterior, para que o seu contador compreenda o serviço prestado e apure os impostos com essa isenção. 

Lembrando que, quando se faz prestação de serviços para o exterior, é necessário emitir uma INVOICE para ter validade fora do país, pois a NF é válida somente no Brasil. 

Sempre quando se fala em Simples Nacional, logo vem a cabeça a sigla DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

Ela nada mais é do que a única guia de pagamento de impostos deste regime tributário. Assim ao invés de pagar várias guias, cada uma com data diferente, o empreendedor só paga uma única guia mensal com vencimento todo dia 20. 

Lembrando que, as empresas optantes pelo Simples poderão recolher outras guias para pagamento, como a DIFAL (Diferencial de Alíquotas) e ST (Substituição tributária).

Como saber quanto vou pagar de imposto?  

O valor da guia do DAS, é baseado no faturamento mensal da empresa e da atividade prestada, no qual é classificada pelos anexos do Simples Nacional.

 Exemplos: Prestação de serviços enquadradas no anexo III e são tributadas com 6% de alíquota.

  • 8211-3/00 - Serviços combinados de escritório e apoio administrativo;
  •  8219-9/99 - Preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo não especificados anteriormente; 
  • 7911-2/00 - Agências de viagens; 

Prestação de serviços enquadradas no anexo I e são tributas com 4,0% de alíquota.

  • 4781-4/00 - Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios.
  • 4530-7/01 - Comércio por atacado de peças e acessórios novos para veículos automotores.
  • 4637-1/06 - Comércio atacadista de sorvetes. 

Prestação de serviços enquadradas no anexo V e são tributas com 15,5% de alíquota (quando não se faz retirada de pró-labore correspondente a 28% do faturamento mensal).

  • 6920-6/02 - Atividades de consultoria e auditoria contábil e tributária.
  • 6202-3/00 - Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis. 
  • 7111-1/00 - Serviços de arquitetura. 

Esses são os anexos mais utilizados atualmente, por isso servem como exemplo para o cálculo da guia do DAS.

No primeiro exemplo, temos o anexo III no qual a tributação é de 6% no valor total do faturamento mensal. Então vamos supor $ 10.000,00 de faturamento, a sua guia DAS será de $ 600,00 sendo eles:

IMPOSTOS
IRPJ
CSLL
COFINS
PIS
INSS
ISS
VALORES
24,0021,0076,9216,68260,40201,00
TOTAL-----600,00

*Valores considerados em um faturamento de até 180 mil.

Já no segundo exemplo, temos o anexo I no qual a atividade de comércio é tributada com 4% valor total do faturamento mensal. Então vamos supor $ 10.000,00 de faturamento, a sua guia DAS será de $ 400,00 sendo eles:

IMPOSTOS
IRPJ
CSLL
COFINS
PIS
INSS
ICMS
VALORES
22,00
14,00
50,96
11,04
166,00
136,00
TOTAL-----
400,00

*Valores considerados em um faturamento de até 180 mil.

E por último, temos o anexo V o maior anexo do Simples Nacional no qual é tributado com 15,5% de alíquota quando não é feita a retirada de pró-labore correspondente a 28% do faturamento mensal e alíquota diminui para 6%. 

Mas vamos supor que o faturamento também é de $ 10.000,00 e a empresa não optou pela retirada de pró-labore, vamos ver como ficará os valores desta guia:

IMPOSTOS
IRPJ
CSLL
COFINS
PIS
INSS
ISS
VALORES387,50232,50218,5547,28447,18217,00
TOTAL-----1.550,01

*Valores considerados em um faturamento de até 180 mil. 

Neste caso, compensa estar fazendo a retirada de pró-labore no valor de $ 2800,00 (28% do valor total), pagar a guia do INSS e a guia do IR totalizando o valor de $ 352,10.

IMPOSTOS
GPS
IR
VALORES
308,00
44,10
TOTAL-
352,10


Que quando somado o valor do IR, INSS, e a guia do DAS no valor de $ 600,00 não totaliza o valor de $ 1550,01. 

COM PRÓ-LABORE
SEM PRÓ-LABORE
DIFERENÇA
952,101.550,01597,91


Por isso é muito importante você estar alinhado com o seu contador, ele irá prever qual será a melhor saída para a sua empresa contribuindo para que você economize da maneira correta.

Quais as perguntas mais frequentes que recebemos?


1) O valor recolhido de INSS na guia do DAS contribui para a minha previdência social?

A resposta é NÃO, os valores pagos da guia do DAS são impostos patronais no qual não se tem o retorno do dinheiro pago e não contribui para a sua aposentadoria. 

O que conta para a previdência é o valor retirado em folha, no caso do pró-labore. Esse valor sim conta para a sua aposentadoria, pois é um encargo que você recolhe a parte.

2) Posso retirar o pró - labore no valor do salário mínimo?

Depende muito, pois o valor retirado tem que acompanhar o valor do faturamento. A retirada tem que acompanhar os 28% do fechamento mensal para que você consiga atingir o fator R e o valor da alíquota diminua fazendo com que os tributos sejam menores.

3) Fiz uma retirada menor de pró - labore, consigo retificar o valor da retirada para atingir o fator R?

Consegue sim, porém será gerado uma guia com valor da diferença a ser retirada e depende do período podem gerar multas e juros para o cliente.

 Por isso é muito importante você estar atento aos valores da retirada para que não tenha que arcar com custos extras futuramente. Segue abaixo um modelo da guia do DAS.


Agora ficou mais fácil compreender como é calculado o valor da guia do DAS, fala sério? 

Nós da Contabilizeaqui, esperamos ter esclarecido as suas dúvidas sobre o tema e estamos a disposição para transmitir conteúdo cada vez enriquecedores para a sua jornada empresarial.     


Contabilidade Online é uma nova modalidade de contabilidade

O contador que você busca, só que de maneira prática, inteligente, econômica, mas acima de tudo, humana e de baixo custo, desenhada para pequenas e médias empresas com o objetivo de estar disponível para você, empreendedor! 

Usamos da tecnologia para reduzir seus custos e trabalhamos continuamente para oferecermos um serviço com muita qualidade! 

Pensando em abrir empresa? 

Fale com nossos especialistas 💙 


Autora: Letícia de Estefano 

Consultora Fiscal na Contabilizeaqui

       

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.